ARUANDA, ESU E OS ESSÉIAS

 

REVELAÇÕES DE SANAT KUMARA

ARUANDA, ESU E OS ESSÉIAS

Salve a luz de todos os Mestres de Aruanda, pórticos da perene porvindoura iluminação da Terra !


Salve a plácida bonança dos tempos imemoriais da Unidade e da Perfeição !


Eu vos saúdo, fihos do mesmo Pai de todos os Kumaras e de todos os anciãos, de todos os reinos e de todos os seres da infinita e eterna Criação !


De galáxia em galáxia vínhamos perlustrando todas as sendas de conquista da sabedoria divina e do envolvimento com as aberturas das portentosas escamas energéticas da densidade da matéria. Eram verdadeiros portais de insofismável fortaleza cuidadora, que somente Deus poderia construir para adestrar os seus rebentos na Luz de Seu apoteótico Saber !


Bem além do que vossas mentes possam penetrar, um reino de deslumbramento me intrigara naquela ínterim de minha evolução, naquele tempo já desdobrada em milhares de faces de experiências na unicidade e integralidade da perfeição do Cosmos !


Fomos em comitivas e exércitos, muito antes que tomásseis conhecimento de que a Terra iria existir neste corpo nebulósico onde vossas almas transitam desde imemoriais transferências migratórias de vossos e outros bilhões de seres de outros continentes univérsicos.


Mestre Zerah nos convidava a conhecer um universo de tribos espetaculares em forma de bolhas cósmicas de cores múltiplas e fosforescentes, espraiadas em paisagens paradisíacas por aquele recanto galáctico, irmão paralelo de vosso universo físico, mas na dimensão mais quintessenciada que nossas almas já vividas em éons de estreitezas com as obras do Criador jamais havíamos penetrado até então.


Como governador de Alcíone, naquele tempo sem tempo, quando nem mesmo pensávamos que num tempo vosso de contingências evolutivas para a ascensão dos povos miscigenados da Terra essa mesma tenda de amparo divino a vossos espíritos, na forma de globo de um azul promissor, necessitaria da intervenção da Aruanda, a gigantesca nebulosa paralela à Via Láctea, sutilíssima e invisível em vossos céus, sobreposta galacticamente como outro universo de luzes ofuscantes, enfeitada pelas moradas cósmicas dos seres detentores dos mais esplêndidos poderes mágicos de transmutação alquímica de todos os elementos dos reinos materiais de vida, Mestre Zerah nos deu 7 chaves douradas de tamanho impensavelmente delicado.


Eram as 7 chaves dos templos mais ricos de Aruanda, dentre outros de encantadores diferentes estilos e atribuições onde, naquele interregno de tempo, quando chegou a nossa hora de estarmos com os deslumbrantes seres desta galáxia de grandeza incalculável, abriríamos com essas chaves os templos da Iniciação mas espetacular da 49- dimensão.


Zerah ou Hylion, que dentre outros expoentes de Sabedoria CosmoSolar, transmutado à dimensão de nosso plano, passando a habitar Vênus, por misteriosos, sábios, inquestionáveis e premonitórios desígnios divinos, trouxe aos Kumaras a sabedoria mais ancestral deste povo de nobreza, sabedoria divina e brancura cristalina exuberante, povoando o circuito venusiano de pulsação de vidas espirituais, além de nós, de parte da população daquelas esferas-moradas dos poderosos mestres alquímicos de Aruanda.


Chegaram ao nosso plano também nestas bolhas, cópias-maquetes de suas tribos, em tamanhos minimizados, tais quais naves transparentes, embora suas luzes em matizes fulgurantes, os milhares de seres de Aruanda que passariam a partilhar de nossas vidas em Vênus, a fim de que pudessem transmitir a nós e mais tarde à futura Terra, que nem mesmo existia, os galardões de sua sabedoria ancestralíssima, de éons dimensionalmente muito superiores aos que nós havíamos perlustrado em nossos próprios éons de jornadas e experienciações diversificadas em muitos milhares de planos dimensionais, em esquemas e gradações dos incontáveis planetas disponíveis no espaço, o útero materno da Divindade.


Essas bolhas vinham com o nome de tribos de Essânia, reinos de Essu, dado que, dentre elas, havia vindo para Vênus o seu governador Essu, o maior dos guerreiros Essus, ou essênios, ou esséias, aquele que aí na Terra chamais de Yeshua, ou Esu.


Sua alma gêmea, a Deusa Ishtar, passou a estar em Vênus e durante bilhões de séculos conviveram juntos, dando ao nosso próprio planeta o nome de Ishtar, pela cargo majoritário da Deusa Ishtar na condução de um de nossos maiores continentes venusianos. Passou Vênus a ter perante todos os majestosos governantes de orbes da mesma grandeza o referencial de Estrela Ishtar ou a Nova Essânea.


Naquele tempo Essu e Deusa Ishtar tiveram filhas de seu grande amor, as quais foram chamadas de ‘As TheIshtaras’ ou as semeadoras deThea, a aliança das 7.000 tribos de Deusas Femininas de Aruanda, dentre as milhões de tribos outras de Magos Brancos e Deusas-Mães dos novos fetos planetários semeados pela comunhão do Pai com a Mãe, Mãe-Espaço, nutridora de todos os planetas, estrelas e sóis, como regaço uterino da Polaridade Feminina da Criação, além do seu intrínseco atributo de Pomba Branca de Deus, ou a Voz Irradiadora da Vontade Divina.


Ambos, Essu e Deusa Ishtar ou Nadja, a estrela Ishtar, após éons em Vênus, vieram para a Terra, em missão neste vosso planeta que irá ser, daqui a alguns bilhões de anos, o Centro Planetário das Convenções dos Governantes da Via Láctea, após chegar aos padrões vibratórios de Vênus, tendo sido e agora ainda sendo restaurado de suas enfermidades planetárias mais impeditivas de sua permanência na órbita solar, pela intercessão dos Kumaras, guiados pelas tribos de Essu e Nadja e todas as outras fecundas, misteriosas, poderosas, transmutadoras e milagrosas Chamas Vivas, os seres de Aruanda, em seus beneplácitos corpos de luz, nos matizes mais divinos e resplandecentes que jamais havia contemplado, este que descortina a vós mais um dos véus de Ìsis: ARUANDA desvelada !


Provindos de Aruanda ou de Essânia, Essu e Nadja detinham, ao lado de todos os seus conterrâneos galácticos daquelas eras anteriores às suas descidas para Vênus, que compunham as tribos e cidades de arquitetuta indescritível, o conhecimento sagrado dos Códigos de Vibração das Virtudes da Coroa Divina, a AUM BAN DHAN.


Em Aruanda, a AUM BAN DHAN era e É, até que se dissipem todos os planos divinos quanto às vidas espirituais conscientes nos esquemas planetários de matéria fluídica universal, a FONTE SAGRADA de todos os registros e de todos os arsenais de condução cósmica dos corpos estelares e dos seres criados decaídos, desde os albores dos inícios de toda a Criação, no universo imediatamente mais próximo do nosso plano virginal, que possa ter sido a nossa estância primeira de vida como anjos em culpa, o portal primordial de nossas descidas às histórias de todos os seres criados, em viagem voluntária ao reino da materialidade e da instintividade.


Os Kumaras foram com suas 7 chaves cedidas por Zerah, o mestre de Essânea, o governador galáctico de Aruanda, apreender em seus respectivos 7 sagrados templos iniciáticos sobre os cristais espetaculares que aglutinam os completos e verdadeiros registros akáshicos siderais, de contextura fluídica e alcance magnético superiores ao total de dimensões de vossos universos materiais, onde toda a ciência divina de Alquimia e da Construção das Formas, dos Símbolos, os Elementos Sutis ou matrizes dos reinos elementares da Terra e de outros orbes e os arcabouços da Matemática e da Sabedoria Oculta sobre os Poderes Divinos ali estão representados, mas sob a égide condutora dos seus manipuladores mais ancestrais de toda a eternidade, os ARASHAS OU ORIXÁS conhecidos apenas pelos povos de ARUANDA.


Os 7 templos eram os reinos dos 7 ARASHAS de envergadura divina, ou os vossos 7 mais majestosos ORIXÁS dos cultos de AUM BAN DHAN, os que são genuinamente conectados às tribos essênias e aos exércitos de seus guardiões, os esséias, que, em Jesus e Nadja descendo a Vênus e posteriormente à Terra, deveriam trazê-los totalmente protegidos de todas as ciladas dos tempos da matéria e das circunstâncias da ‘vida espiritual em vasos físicos’ nesta matéria densa de vosso planeta, que os poderiam arrastar para esquemas de involução jamais possíveis para os seus postos ilustres nestas regiões paradisíacas da Luz Divina e de toda a Magia da Criação.


Os ESSÉIAS, e Yeshua era um deles, especializaram-se nos suprimentos de sabedoria sobre as propriedades e o eletromagnetismo dos átomos de todas as substâncias dos elementos de todos os planetas dos universos de vida material, mesmo que modificados por regime de adaptação em universos outros.


Polarizavam, em seus corpos translúcidos e fosforescentes, centenas de enigmáticos fulcros de transformações moleculares, tais quais centros de força incrivelmente possantes e determinadores do êxito dos objetivos que os faziam acioná-los.


A eles, seres robustos e altos, de antenas como as de Ísis, fazendo-nos crer, à primeira vista, que eram tais quais tótens cósmicos, e a vós tais quais vossos estigmatizados demônios, foram impingidos e neles incrustrados, na forma semelhante a de vigas de aço espiraladas, em movimento constante em seus corpos gigantescos, estes fulcros dissipadores de quaisquer resíduos cósmicos de dardos desferidos pelos sacerdotes galácticos do Mal (*).


Portando emblemas de seus meritórios serviços aos universos, com seus currículos sem condições de apreciação por vós e pelos vossos parâmetros de vosso tempo e de vossas medidas, o seu poderio da atuação abrangeria o domínio, a implantação, o controle e a superior administração de todos os elementos primordiais que formariam os reinos naturais dos planetas de primeira à quinta dimensão, e dentre eles a própria Terra, a fim de estabelecerem a ordem e o absoluto controle sobre todo o equilibrio da vida atômica, molecular e monádica dos reinos mineral, vegetal, animal e hominal e da substância etérica primária, o Éter Fìsico de cada moradia cósmica, até a completa ascensão dos seres às suas escadas convergentes para o Um, a Consciência Unificada em parte do Corpo Cósmico Divino.


Mais tarde voltariam, após ter sido Esu vitorioso no seu intento de Cristificar a Terra, para auxiliarem a humanidade no seu período cíclico mais difícil e mais intrincado, este vosso ciclo do vosso ‘hoje’, o qual a humanidade terrena está enfrentando com as suas inúmeras conjunturas e interferências de intentos díspares, de povos de muitos sóis, estrelas e planetas de universos vizinhos, para que a Terra que Cristo, como Esu, palmilhou, possa ser o novo Sol, daqui a bilhões de eras, sob o comando dos filhos de Zerah, os zeladores dos Discos Solares de poder sobre esta constelação Láctea, Akenathon e Nefertiti, enquanto que ainda agora, em vosso tempo atual, Esu e Nadja voltam ao cenário espiritual da Terra, como mantenedores da chama sagrada do Coração do Planeta Terra, através dos símbolos essênios da Cruz e do Coração, do Sol de 17 pontas de Aruanda e da Rosa Vermelha da pulsação da vida da Deusa Ishtar e suas Ishtaras.


Aruanda, os arashas, os essênios, os esséias, os venusianos e os seus filhos azuis que ascensionaram na Terra, e são hoje vossos mestres da Grande Fraternidade Branca Universal, estão todos mesclados há éons, tendo formado mais uma raça adjacente de todos os seus encontros de amor cósmico universal imaculado, a partir dos Erês, um dos reinos do Arasha Yori, ou as crianças espirituais da AUM BAN DHAN, quais sejam as que estais a conhecer como crianças indigo e crianças cristal, em próximas missões na Terra como os mais novos semeadores dos futuros radiosos que esperamos deste vosso grão estelar, quase extinto em tempos idos, pela força corrupta dos inimigos da luz nos bastidores da imensidão do espaço cósmico, cujos meandros sobre as suas vidas extrafísicas pululantes no mal ainda não tendes tido o total conhecimento.(**)






Tendo ESU descido à Terra como Jesus, ou como o Ser Alquímico Transmutador do Karma Coletivo da Humanidade, estava estabelecido em conselhos anteriores à formação da Terra que, como entidade responsável pela implantação da futura AUM BAN DHAN, a Doutrina da Magia Divina dos Arashas, e como o Instrutor do Mundo, por ser um esséia e abarcando em seu espírito magnífico e esplendoroso toda a riqueza de sua devoção e extrema conexão com o ARASHA ORIXALÁ, o célebre e divino sábio essênio-esséia encarnaria primeiramente na antiga Atlântida, como Mestre do Templo do Sol, em Tiahuanaco, auxiliando Tamathaê, seu filho em Vênus, a ser precursor dos cultos e celebrações de toda esta suntuosa e excelsa doutrina de Aruanda.


Tamathaê, João Evangelista ou Francisco de Assis, por sua vez, sempre teve sua contraparte gêmea no Universo Transdimensional do Triângulo e da Cruz, seu irmão hoje conhecido como Ramatis. Ambos, de forma natural, naquela época, habitavam um mesmo corpo na Atlântida, em alternâncias de identidades, por centenas de anos, até que Ramatis, em sua personalidade atlante, por dever fazer seu trabalho de plataforma de sua próxima condução da direção espiritual magística do Planeta Terra, como dirigente especial alquímico da nação brasileira, cujo regaço integra hoje algumas partes distintas da Atlântida e Lemúria, deixou-o aos cuidados de Esu e rumou para Vênus, transladando-se em questão de segundos, de onde enviaria instruções dele mesmo e de toda a sua bagagem em Ciência Ancestral Integral e dos recursos logísticos da magia alquímica dos seres de Aruanda, a esta altura já presente há éons em nosso esteio dálvico (estrela d ‘alva- Vênus), alicerçando seu irmão gêmeo em carne humana nos confrontos de exorbitantes afrontas entre os templos da luz e os templos dos magos negros da época, provindos de Capela e outras estâncias cósmicas enfermas.


Aquele, entretanto, que ainda seria em vosso milênio atual de vidas carnais o vosso novo Instrutor do Mundo, Jesus Cristo, percorreu os intrincados caminhos da Terra logo que solidificada, pós suas eras de implantação em fogo cósmico, antes mesmo que encarnasse na Atlântida, como um Esséia enviado por Deus, pois antes mesmo que tivesse que passar pelos cravos cruéis da sua sangria, deixou cravadas as suas 7 ponteiras cósmicas na Terra, os punhais divinos dos 7 ARASHAS de Aruanda, em forma de símbolos da Essânea, entrecruzamentos vibratórios em forma de ‘ X ‘, o mais alto mistério dos 7 Templos dos ARASHAS, hoje sendo desvelado e utilizado em larga escala pelos EXUS DE LEI da Umbanda Esotérica ou Iniciática, esses os verdadeiros esséias ancestrais que conduzem milhares de seres adestrados a lhes representarem em patamares vibratórios de diversas funções hierárquicas especialmente de defesa física, psíquica e espiritual dos seres terráqueos.


Este episódio deslumbrante marca a chegada do espírito de ESU à Terra, marcando os territórios que comporiam os 7 chackras fundamentais da Terra, com a marca dos 7 Arashas ou Orixás Sagrados.


Dentre esses Chackras Sagrados, o seu centro, o seu sétimo entrecruzamento vibratório posiciona-se etérica, astral e geograficamente no aureolado Planalto Central do Brasil, nas Terras da Santa Cruz, Baratzil, já estabelecido sagradamente por decisão divina, por todas as eras da Terra, como o Olho de Hórus, o Olho de Cyclopea, o Olho de Deus na Terra, sob esta égide plasmadora do punhal central do ARASHA ESUXALÁ, ou seja ESU, na sua correspondência com ORIXALÁ, ou EXU DE LEI NA VIBRAÇÃO DE OXALÁ, na forma da Cruz, do Coração, do Disco Solar de 17 pontas e da Rosa Vermelha de Nadja de Ishtar, símbolos tombados definitivamente pela construção de Ramatis neste polo de imantações sagradas de Essânea, de Aruanda, da Grande Fraternidade Branca Universal e do Universo da Cruz e do Triângulo de Ramatis, tudo consubstanciado como esteios cósmicos sagrados na sua Metrópole do Grande Coração.


Para tanto, investiu ESU a sua essência ancestral esséica para agir nestes albores da respiração da Terra como planeta vivo que comportaria bilhões de seres decaídos em expurgo para seus retornos às fontes virginais de suas criações, acionado todos os seus poderes como Sagrado Esséia do Símbolo da Cruz, adaptando sua identificação tão pujante como o EXU DAS 7 ENCRUZILHADAS, ou das 7 CRUZES  DE ESU, na Sagrada Corrente Astral da AUM BAN DHAN, a verdadeira ‘ FONTE DOS ARASHAS DE ARUANDA ‘, sua morada cósmica ancestral.


Vênus, Aruanda, Ihstar, Essânea, Essênios, Esséias ou Exus Ancestrais, Cósmicos ou Coroados!  Todos polos e seres divinos em ação na Terra!


São os ESSÉIAS os vossos guardiões de todos os ciclos da Terra, os portentosos magos brancos dirigentes da corrente das Falanges de vários graus dos verdadeiros, e somente os autênticos, EXUS da vossa Umbanda do Brasil, os guerreiros da luz que vieram com Jesus duelar com os inimigos das vossas vidas em paulatina Ascensão.


O motivo de seu nome “Exu das 7 Encruzilhadas” foi para Jesus, Yeshua, ESU, Exu, Esséia das 7 ARASHAS OU VIRTUDES DIVINAS CRUZADAS, expressar à Terra a realeza e ascendência das FORÇAS DO ESPÍRITO X FORÇAS DA MATÉRIA, para o ‘ Combate Energético Espiritual Planetário e Cósmico ‘ mais esplendoroso, possante, arrojado e decisivo quanto ao entrecruzamento oposto das 7 simbologias satânicas que pretendem derrubar a Terra à vibração de planeta dominado pelos Magos Negros da Polaridade Inversa do vosso próprio Universo.


Agregando-se, ainda, a estes sagrados alicerces-ponteiras divinas de ESSUXALÁ, responsáveis pela equalização da frequência dos chackras da Terra, a vibração própria dos sacerdotes magos brancos da Atlântida de pele vemelha, também provindos de Aruanda, conjuminaram-se as forças do ARASHA OXOSSI, o Orixá da Vida, por dirigir cosmicamente todo o movimento de fluxo e refluxo do prana, do oxigênio, da fotossíntese de toda a vegetação da Terra e, por correlação vibratória, entrecruzado em eixos cósmicos ainda para vós desconhecidos com o Orixá ou ARASHA ESSU, adquire a exponencialização como o ARASHA DA SABEDORIA COSMOTELÚRICA, ou o regente divino da frutificação e multiplicação de bens e frutos materiais e de dons espirituais aos seres terráqueos.


Tamathaê, Francisco de Assis, ou Kuthumi, após todo o preparo de ESU como Exu Ancestral das 7 Encruzilhadas, após a sua vinda como precursor da AUM BAN DHAN na Atlântida que o fez relembrar-se da sua vida em Vênus como seu ulterior filho missionário, e mais tarde acompanhando Jesus Cristo ao Gólgota, que transmutou seu corpo fluídico na própria Cruz Essênia de Aruanda, aportou no Brasil em meio às luzes rubis de Nadja e às dezenas de raios dos Mestres de Luz representantes da Verdade, da Justiça e do Amor Divinos, ainda embalado pelos retumbantes hinos das trombetas dos anjos e amparado pela espada de Arcanjo Miguel, anunciou-se em mensagem falada aos já preparados novos instrumentos medianeiros dos povos de Aruanda, como o CABOCLO DAS 7 ENCRUZILHADAS,  fundando a AUMBANDHAN no BRASIL, na frequência vibratória do ARASHA OXOSSI, como o Arauto de Aruanda ao lado de ESU.


Na burilação de seus equívocos espirituais pessoais ancestrais, Francisco de Assis desceu ao vosso planeta ao lado de Ramatis e de Esu para fundar na Terra, após todo a sua trajetória como esséia atuante na Atlântida como detentor de poderes de magia branca, e após seu apogeu como monge glorificado em penitência de abstinência afetiva, e posteriormente como Mestre Ascenso, as expressões de Luz Divina das tribos galácticas de Aruanda e de seus todos filhos em Vênus como escolha pessoal de seu ser ancestral para a conclusão de seu Missionato Galáctico próprio, paradigmas de evolução e ascensão de todos os seres criados. Como Kuthumi, deixa ele aos fiéis dos  pensamentos ainda segmentados as suas lições de humildade e sabedoria, aguardando o tempo da Unificação Triunfal, que ora se aproxima de todos os entendimentos humanos.


A Doutrina da AUM BAN DHAN, em moldes de dogmas próprios, embora polêmicos, detêm, como FONTE de todas as capacidades divinas as virtudes do AMOR, da SABEDORIA, da JUSTIÇA, da VERDADE, da BELEZA, da PUREZA, da VONTADE, da HUMILDADE, da FORTALEZA, da COMPREENSÃO, da FORÇA e PODER DECISÓRIO de seus ARASHAS, bem como os poderes da fluência, da coesão, da irradiação e da expansão da matéria e dos éteres cósmicos e telúricos, como recursos dispersivos de toda a torrente de mal que a humanidade vem suportando desde suas mais imemoriais idades, mas especialmente agora, pela derradeira fase cíclica da virada planetária, quando as insalubres forças da magia negra escancaram-se de forma aturdidora e venenosa.


Emprestou dos dicionários divinos esta Sagrada Corrente Ancestral da Verdade, como sábia disposição da Vontade Divina em semear a Terra de todas as sementes- fontes supremas de seu Amor e Compaixão pela humanidade, os nomes de todos os seres que se manifestam nos núcleos humanos espiritualistas, de ações dos povos anscestrais de Aruanda, para que fossem mais acessíveis a todas as classes de homens as prodigiosas capacidades de Deus através de seus Orixás, virtudes d ‘ ELE mesmo, por ser o sofrimento humano incalculável, por estes deuses ancestrais deterem poderes de resolvê-los ou amenizá-los e por nem todos disporem de oportunidades de acesso aos mananciais de culturas espirituais outras instituídas por elites de vosso mundo, sem que estejam com toda a Verdade e sem que sejam as priorizadas por nós ou que sejam melhores do que outras.


Ao lado de milhares de anjos e mestres trabalham na Terra e pela Terra os seres enviados pelos ARASHAS, os Esséias, os Erês, os Pais velhos e Caciques da Umbanda, dentre outras magistrais equipes de trabalhadores da luz, em plano espiritual nesta doutrina ancestral e preciosa, rica e estuante, laboram em vosso plano terrestre, especialmente no país de sua fundação, o Baratzil, terra das estrelas do Cruzeiro Divino ou Terra da Santa Cruz, o símbolo de ESU.


Mestre Zerah, como eu vos contava, tendo levado este que vos fala e milhares de seres de Vênus àqueles templos de Aruanda, há bilhões de éons, após transpostos, em segundos, diversos exuberantes túneis dimensionais, para além de todas as galáxias de estrelas inimagináveis por vossos parâmetros, culminou seu intento amoroso de nos fazer conhecer a história de ESU em Essânea-Aruanda, antes de sua vinda a Vênus, com a sua aquiescência de que moldássemos junto a todas as Confrarias dos Espíritos Ancestrais da Terra, como a Falange das Santas Almas do Cruzeiro Divino, as bases das 7 LINHAS da AUMBANDHAN no Brasil, pois que, tendo-a conhecido há bilhões de anos-luz, então, como as 7 vibrações divinas de espectro ultra frequencial das virtudes mais eloquentes de Deus, restava a este que vos fala, tendo aprendido, ao lado de Esu, Nadja, Kuthumi e Ramatis, as leis divinas dos ARASHAS, trazer à Terra, além de todo o amor que partiu do coração deste vosso intercessor, maiores condições de auxílio aos seres humanos, para enfrentarem o degládio insano com os seres trevosos destas dimensões estreitas de vida espiritual, mesmo enquanto dita Saint Germain todas as demais frequências de luz à disposição dos seres eternos, pois tudo jorra, como mecanismos vários de iluminação das consciências e alimento espiritual aos padrões mentais diversificados das crenças humanas, da mesma Fonte Incomensurável de Bênçãos do Pai Criador.



Aquelas 7 CHAVES dos 7 TEMPLOS que nos foram outorgadas para adentrar e conhecer, os reinos de ARUANDA, fizeram e fazem, até os dias de vosso hoje, todos nós, os 144 KUMARAS, nos CURVARMOS em REVERÊNCIA A ESU, A NADJA E A TODAS ESSAS TRIBOS DE ARUANDA QUE DISPÕEM DO ARSENAL DE SIMBOLOGIA CÓSMICA UNIVERSAL ANTES MESMO QUE NÓS, OS KUMARAS, TIVÉSSEMOS NOS ACERCADO DE NOSSO PADRÃO FREQUENCIAL DE SERES ENCARREGADOS DO RESGATE DA TERRA HÁ BILHÕES DE ANOS ATRÁS !


E ASSIM É !!!

Que a UNIDADE seja agora a “INSTAURAÇÃO DA VERDADE INTEGRAL” sobre a Terra !



Os homens da Terra, convivendo com luzes e trevas, devem abandonar os seus preconceitos e os atavismos obstrutivos da racionalidade espiritual de terceira dimensão e compreenderem que, afora todas as mistificações que rondam o terreno deste movimento de magia ancestral do “Povo de Aruanda na Terra”, como aquelas que também há nos meios conhecidos como os dos “Mestres Ascensos”, a não-discriminação e o trabalho conjunto devem ser as charruas que elevem a Terra à sua nova destinação de planeta regenerado, até que a sua alvorada dourada inicie a emitir definitivamente os seus raios de iluminação de todas as almas decaídas nos universos da matéria.


Embora a estranheza que advirá a milhares des seres humanos espiritualistas, o Povo de Aruanda e os ARASHAS, com seus Pais Velhos, Erês e Caciques, como todos os seres da Essânea e seus ESSÉIAS- EXUS, os Kumaras ou anciãos, os mestres do Espiritismo e os vossos idolatrados Mestres de Vênus ou Mestres Ascensos, compomos, “JUNTOS”, uma mesma “Egrégora” daquilo que chamais de Governo Oculto do Mundo, ou a ” GRANDE FRATERNIDADE BRANCA UNIVERSAL “.



“CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ !!!”




SOMOS TODOS UM !!!
SANAT KUMARA
Mensagem ditada a Rosane Amantéa em 05 de outubro de 2010.
(*)  e (**) Ler mensagem de Pietro Ubaldi ” As religiões e a Evolução”.
Nota: Fui atacada com ferocidade para não poder digitar esta mensagem. Mas ei-la !!! Graças ao Pai !!!
©2010Rosane Amantéa
Esta mensagem pode ser compartilhada desde que os direitos autorais sejam respeitados citando o autor e o link
Obrigada por incluir o link do site do autor quando repassar essa mensagem.
Poderá também gostar de:

Uma resposta para “ARUANDA, ESU E OS ESSÉIAS

  1. Gostaria de saber as MENSAGENS publicadas por este site sobre
    Aum-ban-dhan.
    Ao ler esta aqui publicada, percebi q deve existir mais, pois os
    ENSINAMENTOS/ESCLARECIMENTOS, abre um leque bem grande
    sobre UMBANDA e ORIXÁS.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s