Por Detrás da Morte o Segredo da Vida…

P8100207[1]

Por detrás das plúmbeas nuvens
que escureciam inda mais a noite
eu sei que ainda haviam estrelas
e anjos bailando com demônios

e o beijo da morte na face da lua
secou o céu de negro firmamento
e o poeta desaguou em rebento
cobrindo o rosto com o chão de chuva

para beber do cálice do vento
que fustigava o moinho do tempo
que era incessante ante o infinito
que ecoava num estridente grito

as mil palavras velhas proibidas
que ocultavam o elixir da vida
e escreviam a luz de toda sorte
que desespera e livra-nos da morte.

Por detrás da estrofe o poeta em guarida…
Por detrás da noite o segredo da estrela…
Por detrás do verso o segredo da lida…
Por detrás da morte o segredo da vida…

Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Anúncios